Numero de Gritadas

estatisticas gratis

Qual a pior banda ?

sábado, 15 de março de 2014

O Verdadeiro Punk Rock



O Punk Rock é um estilo musical revolucionário, guerreiro, fácil de ser tocado e polêmico, além da legião de posers que ele tem como filinhos de Papai pagando de Punks (lê-se Dado Dolabella), "Pop Punkers" (lê-se emos) e muito mais outros exemplos que posso citar. Primeiro vamos falar do Punk Rock, não o Pop Punk ou pseudo-punk, mas o verdadeiro punk. 
Te deixaria de alguma forma surpreso se eu lhe dissesse que o Punk Rock nunca existiu? Pois bem...
A ideia que temos do Punk Rock começaram na década de 70, marcado por pessoas com o intuito de chocar a sociedade e protestar de uma forma fácil, assim sendo, com música simples, de 3 a 4 acordes. Tudo começou com bandas até aí não consideradas punks, tais como New York Dolls (que é uma banda de glam), Stooges (que é hard), Ramones, MC5 (hard também), The Who (mais hard), Runaways (que é glam, ou hard, sei lá) etc. Até que esse punk deu origem a uma legião de bandas como The Clash (que é tipo um punk ska reggae), Sex Pistols (que é o que o punk mais tem : marketing), The Damned (que eram uns góticos que viram o punk crescendo e quiseram fazer dinheiro), U.K. Subs, Eddie and the Hot Rods (que é aquele Blues-Rock que toca em pub, mas por algum motivo chamam de punk), Buzzcocks (que dizem ser punk, mas eu sinto um New Wave), Wire (essa aí é simplesmente um punk rock com bordas de Pós Punk, traços de Rock Experimental e de Art Punk, bastante Rock Industrial, música eletrônica e industrial. Ou seja, um rock alternativo) e The Stranglers na Inglaterra; Stiff Little Fingers e The Undertones (essa aí parece tudo. Pop Punk, Power Pop, Pós-Punk, New Wake. Tudo menos punk) na Irlanda; The Dogs, Stinky Toys (essa banda acabou para os integrantes formarem o Elli et Jacno, uma dupla de eletrônica) e Métal Urbain na França; Male (a banda, não a capital das Maldivas) e Mittagspause (essa é puro Pós-Punk) na Alemanha; The Kids na Bélgica; Lama (versão finlandesa da U.K. Subs), Briard e Eppu Normaali na Finlândia; Rude Kids, Ebba Grön e Göteborg Sound na Suécia; Speedtwins (essa aqui eu jurava que era alemã) na Holanda; Radio Birdman e The Saints (uma banda de Pop Punk com influência de Blues, nada de Punk) na Austrália; e Restos de Nada (primeira banda de Punk do Brasil), AI-5 (Ato Institucional Número Cinco)Cólera (doença causada pelo vibrião colérico), Condutores de Cadáver e Garotos Podres (que é uma banda de skinheads, então é Oi!) no Brasil. 
Depois de um tempo, os punks se rebelaram politicamente, com ideais em comum. Punks eram simplesmente pessoas que odiavam o sistema e que tinham Anarquia como religião, ideologia e pensamento.

Apesar do New York Dolls ser uma peça-chave para o punk, era uma banda de Glam Rock com uma sonoridade simples e pouco protesto em suas músicas, além de uma influência óbvia do Hanoi Rocks. O fato do New York Dolls ser uma banda de Glam Rock, já te faz imaginar roupas com muito glitter, estampas de tigres, onças e zebras, cabelos compridos cheios de laquê, calças ultra-apertadas e muita maquiagem. O problema é que a banda (falar New York Dolls toda hora cansa) usava roupas de mulher mesmo, quer dizer, literalmente usavam calças, blusas, saltos, saias, no maior estilo Ru Paul. Claro que a banda deixaria esse estilo um pouco depois, se adaptando ao Glam comum, com as roupas que o Ratt, Cinderella e o Twisted Sister usam, ou seja, roupa feminina e masculina misturada, bem apertada e com estampa de oncinha. Mas foquemos na época extrema. Advinha quem era o empresário do NYD? Sim, ele mesmo. Malcolm McLaren. Com o tempo, McLaren percebeu que o figurino e o estilo dos Dolls estava ficando ultrapassado, então ele voltou pra Inglaterra e juntou os quatro integrantes para divulgar um novo estilo que vendesse bem em sua loja, Let it Rock, inaugurada em 71. 
Ah, eu cheguei a comentar que Malcolm era um estilista? Então, ele era. Assim como o New York Dolls, o Sex Pistols era um manequim para a divulgação do trabalho de Malcolm. 
E sabe como Malcolm escolheu os integrantes do Pistols ? Eram simplesmente quatro frequentadores de sua loja. Ele só juntou os integrantes, incorporou o visual com influências de seu tempo com os Dolls, em New York, colocou alguns toques de Vivienne Westwood, sua esposa, e incorporou aquele som que estava vivenciando, mas com um tom mais político, e rodeado por protestos, a fim de causar muita polêmica e, consequentemente, muita divulgação de Malcolm.
Ok, estava tudo pronto, a banda tem um visual e já tem o som, mas e a divulgação, comofas ? Pois bem, imagine, são 17h em Londres, hora do chá, e em um nacionalmente conhecido programa de TV, os integrantes do Sex Pistols aparecem, e Johnny Rotten simplesmente diz "fuck off". Pode parecer bobeira, mas foi a primeira vez que se disse isso em rede nacional. Assim sendo, o gatilho foi apertado, toda imprensa britânica grudou no grupo "punk".

Nem preciso falar de como o movimento chegou no Brasil, certo? Foi muito abafado pela porrada que eles recebiam da polícia e dos skinheads. Ou você já viu algum punk bater em um skinhead? Não, isso não acontece. O fato é simples, os punks se preocupam em propagar suas ideias de liberdade total e destruição do capitalismo, se preocupam muito em estética, para ter um visual de quem parece não se preocupar, se preocupam em trabalhar pra fazer um som simples e foder seus cabelos com moicanos irlandeses. Já de skinheads existem vários. Por exemplo, os Suedeheads se preocupam com visual, os White Powers se preocupam em propagar a supremacia branca, os Naziskins se preocupam em propagar o neonazismo, os Trad Skins se preocupam em ouvir ska, ver futebol e beber cerveja, os Redskins se preocupam em propagar o comunismo, os SHARPS se procupam em arrumar uns machos propagar o anti-racismo, os Carecas se preocupam em propagar o conservadorismo. Mas em si, tirando alguns Trads, Suedeheads e os Sharps e Reds, a maioria só tem uma coisa em comum além da estética, o amor por bater em punks.

HardCore Punk
Para o Punk não acabar ele evoluiu para um gênero mais pesado, rápido e agressivo (assim como o Heavy Metal evoluiu para o Thrash) que se chamou Hardcore Punk nele havia bandas como Suicidal Tendencies (que virou Crossover depois), Germs, GG Allin, Black Flag, Middle Class, The Adolescents, Suicidal Tendencies, Vicious Circle, Dead Kennedys e Raimundos no Brasil. Mas infelizmente do Hardcore Punk nasceram gêneros inúteis como o Nitendocore (lê-se Hardcore com sons eletrônicos) e gêneros emos como Hardcore Melódico (lê-se bandas de emocore que não se assumem). 

Sub-Gêneros
Hardcore Punk : Nasceu do Punk Rock, é uma versão mais agressiva e mais pesada do Punk Rock, começou no final da década de 70.
Banda Indicada : Suicidal Tendencies
Oi!/Street Punk : Foi o revivalismo do punk rock dos anos 1970. Tinha temáticas realistas e críticas. Começou no final dos anos 1970 com bandas como o Sham 69 e o Cockney Rejects. Foi o estilo tomado pelos Skinheads, tanto os mais tradicionais, quanto os mais supremacistas. 
Banda Indicada : Skrewdriver
Anarco-Punk : Um Punk Rock onde a ideologia, religião e o mundo é a anarquia. É só mais um sub-gênero lírico, que só se diferencia dos demais pela letra.
Banda Indicada : Oi Polloi
Crust Punk : O som do Grindcore com menos influências do Thrash e do Hardcore Punk, e letras anarquistas.
Banda Indicada : Amebix
Psychobilly : Fusão entre Rockabilly e Punk Rock, letras típicas do Rob Zombie Horror Punk, tais como filmes de terror, zumbis, mortes, guerras, sexo e drogas.
Banda Indicada : The Cramps
Crossover Thrash : Mistura de Thrash Metal com Hardcore Punk.
Banda Indicada : D.R.I.
Grunge : A mistura entre Heavy Metal e Punk Rock, com cantores de vozes desafinadas e que lembram um pouco bandas como Sex Pistols e The Clash. Tudo começou com a Nirvana na década de 90.
Banda Indicada : Nirvana todo mundo conhece, então vai o Pearl Jam mesmo.
Pop Punk : A clara mistura dos gêneros Pop e o Punk Rock. Odiada pelos punks, esse gênero é bem comercial,  que só é degustada por emos, adolescentes ou skatistas. Suas letras falam de qualquer coisa que tenha haver com a adolescência, tal como drogas, bebida, festas, skates, garotas etc.
PS : Bad Religion não faz parte do Pop Punk
Banda Indicada : ...
Hardcore Melódico : um subgênero do hardcore punk que surgiu no início da década de 1980. Utiliza elementos característicos do hardcore punk tradicional, como tempo acelerado, guitarras distorcidas e músicas de curta duração, mas seus arranjos são mais elaborados e claramente distinguíveis, se aproximando mais da sensibilidade pop do que o estilo original. Outro gênero que não tem nada de Punk. 
PS : Bad Religion não faz parte do Hardcore melódico
Banda Indicada : Hahahahaha! Até parece [2]
Pós-Punk : É só outro nome pra rock alternativo
Banda Indicada : The Cure
Skate Punk : Sub-gênero inútil, são só bandas de punk rock ou Hardcore Punk (ou pop punk) que skatistas ouvem como 7 seconds,  The Adolescents, Agent Orange, U.S. Bombs,Circle Jerks, Suicidal Tendencies, Minor Threat, Grinders, The Briefs, Charlie Brown Jr, Black Flags etc.
Banda Indicada : Suicidal Tendencies
Screamo : Isso nem é um gênero, é um estilo vocal, geralmente é usado em sonoridade Metalcore ou Hardcore Melódico.
Banda Indicada : ...
Post-Hardcore : Na verdade Post-Hardcore é apenas um caldeirão de outras bandas de Emocore que não se assumem, como Screamo por exemplo.
Banda Indicada : ...
New Wave : Era pra ser algo puxado para o Punk, mas as bandas de New Wave decidiram virar independentes  e misturaram música eletrônica musica experimental, mod, disco, e até pop rock. Ou seja, de Punk não tem nada.
Banda Indicada : ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário